9 de maio de 2015

Eu,Ele e o nosso possível sonho adolescente

             


Ele era bem diferente de mim.Aliás,diferente de qualquer um que eu já havia conhecido.

Não era tímido e por Deus,sabia perfeitamente o quanto era bonito,mas também não era totalmente beligerante como eu.E nem muito de se aproveitar de seus belos dentes e cabelos castanhos perfeitos.Embora eu não duvidasse de que ele o faria se fosse necessário.
Também não era desses conformistas,mas podia sobreviver sobre qualquer condição.Desde que pudesse ter pelo menos um IPad e fones de ouvido a sua disposição.
E gostava de Indie rock do anos 80.Argh!
Ele não era também muito anormal na maioria das vezes,(não era o tipo de cara que lia Nietzsche e nem que nunca tivesse pelo menos visto um ménage no banheiro de algum evento escolar,mas eu o encaixaria na categoria de observador,embora pudesse muito bem participar de qualquer evento desse nível se quisesse.Por alguma razão,não era dos que mais queriam),até havia criado um sistema defensivo em relação a mim,que consistia em ser presunçoso ou arrogante se eu reclamasse de ele colocar Los Hermanos ou RadioHead no toca-discos sempre que eu entrava no seu quarto(e também porque não sou do tipo que facilita),e por mais que 90% de todas as garotas do mundo fossem muito possivelmente ter um desmaio ao ouvi-lo falar de suas aspirações e composições com tanta paixão como se toda do mundo pertencesse a ele,eu ainda nunca o havia considerado como...bem,Aquele cara.
Mas naquele momento,ele era tipo um extraterrestre pra mim,eu nem conseguia falar uma frase inteiramente coerente enquanto ele me olhava.E eu nunca admitiria isso pra qualquer pessoa em cem anos.Mas com aquela guitarra nas mãos,como se ela fosse parte do corpo dele,ele parecia quase...Impressionante.
E junto aos artefatos meio hippie meio rockeiros no seu quarto ao redor dele,eu poderia facilmente compará-lo a um cantor galã country do século passado.
Nem mesmo eu poderia achar algum defeito naqueles olhos dourados naquele momento.
-Sabe.Você é como essa guitarra.-ele falou depois de um longo minuto de silêncio.
Embora eu adorasse exercitar a interação visual com ele,ouvi-lo falar também era uma opção consideravelmente boa.E muito boa.
-Hum.
Ele sorriu,mas não presunçosamente como fazia na maioria das vezes.Agora,ele sorria com um misto de confusão e encantamento e parecia totalmente se recusar a tirar os olhos de mim.Esperava que ele fosse fazer alguma piadinha lasciva ou dizer que me queria ardentemente,como o Darcy disse a Lizzie naquela minissérie com o Colin Firth que minha mãe assistia sempre que achava que meu pai estava tipo,pulando a cerca,mas ao invés disso,lá estava ele tentando me explicar uma metáfora de como eu e aquela guitarra velha tinhamos severas ligações.
O garoto era imprevisível,e meu Deus(!),eu adorava isso.
-Eu amo esta guitarra pelo que ela representa.Ela é pra mim,uma coisa tão sagrada que eu nem poderia expressar.Ela possui uma mágica escondida que poucas pessoas conseguem descobrir.Sei disso tão bem quanto sei que posso lhe ver,mas no entanto,não faço a mínima ideia de qual é o caminho para o tesouro.E ela parece não querer me mostrar,como se eu não precisasse disso para amá-la,e...Você é exatamente assim. 
Era verdade.Ele era um completo fracasso no quesito tocar,mas era a pessoa que mais sabia do assunto no mundo.Ele não gostava de música,ele era a música.Mas nem sempre precisamos ser chefs de cozinha,para apreciarmos um bom bolo de chocolate,se é que me entendem.
Ah,se ele soubesse o quanto eu estava totalmente transparente naquele momento!Se ele soubesse que o caminho para o meu tesouro era mais fácil de encontrar do que os Estados Unidos no Google Maps já fora algum dia!
O garoto levantou-se e ligou o seu tocador de discos.Eu não posso lhe informar sobre qual era a música,leitor,mas se ainda estiver ai,posso garantir-lhe que o perfume que exalava dele,bem ali ao meu lado no meio de toda aquela bagunça de discos era a única coisa da qual eu ainda era consciente.
Fechamos os olhos enquanto a música tomava conta de cada espaço naquele lugar.
Não lembro qual foi nosso próximo passo depois disso,mas lembro-me de ter pensando em quanto eu me sentia incrível e confusamente aprisionada numa fonte inesgotável de liberdade.
Era como ter vivido 16 anos da minha vida numa caverna gelada na Antártida e do dia pra noite,ser apresentada a um aquecedor.Consegue imaginar isso? Era como aquele garoto me fazia sentir.
Eu havia caído na porcaria da armadilha.E droga!droga!droga!Eu não queria ser salva!
E por mais que ele fosse uma total bagunça e todo mundo nos olhasse como se fossemos o casal mais incorreto que existisse,quando ele,quando aquele garoto me beijava,nada poderia ser mais certo no mundo.
Mesmo que ele fosse falar de algo tão esquisito como seu sonho de ir morar em Nashville ou de como era fascinado pelos mistérios de Oak Island nos nossos encontros escondidos,ou que eu tivesse que aguentar ouvir The Police ou alguma banda brega de 80 ou 90 sempre que precisava entrar no carro dele.
Eu não estava nem ai...
Se isso fosse só mais um sonho adolescente,como mamãe dizia,então Universo por gentileza,me faça o favor de desligar a porcaria do despertador.
Piegas,eu?Imagina!

20 comentários:

  1. Li tudo até ao final e concordo plenamente que sonho adolescente.
    Acabei por ficar na dúvida se isso aconteceu realmente ou se é apenas ficção?
    Escreves muito bem, a serio, adorei isso e espero que continues.
    Beijos.
    http://mariacrescida.blogspot.pt/?m=1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é? hahaha
      Fica no ar ai... ç.ç
      Obrigada! <3

      Excluir
  2. Olha não costumo ler crônicas gigantescas mas essa sua... Apaixonada com ela. E com sua escrita, amei. http://naotomocaf.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Amei linda ♥ Escreve pra caramba.
    Beijos
    http://meninachilli.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Ai que lindoooooo Thai, me abraça. Descreve o que sentia. E olha que nunca fui de ler crônicas. Morro de vontade de escrever assim, mas sei lá, fica tão brega, o seu ficou incrível.
    Amor adolescente? Que babaquice enorme, sempre fazendo a gente chorar ç.ç
    † sessão proibida †

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério? Vem cá!!! <3
      Obrigada!! c:
      Nao é?Sentimentos...Quem há para entendê-los? hahaha

      Excluir
  5. Oi o/
    Acho que... chorei ~enxuga lágrima~ amei como você escrever teus sentimentos!! Ah o Amor Adolescente é tão chato né? ;3;
    Beijos || ♥ Colorful Dream~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Ah,sério? Abracos mil pra você!
      Ele é lindamente chato e tediosamente necessário :/

      Excluir
  6. Escreve muito!
    Adorei o texto e concordei super com você
    beijos
    Um Mundo Em Duas

    ResponderExcluir
  7. Incrível como tua escrita me puxou até o final! Parabéns <3
    www.iamcamilakellen.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oe :3
    Nossa cara, que texto incrível >.< comecei a ler e não consegui mais parar, os detalhes ai tudo ficou tão bom <33
    Achei ai, sem palavras para descrever, estou até digitando com os pés, porque as mãos estão ocupadas para aplaudir *O*
    Beijos e-e
    Esse texto é de verdade ? Porque se for... hauhsuahs

    ||Crazy Cake ||

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uai! <3333 Serião?
      Que comentário maravilhoso,menina!Não me faz chorar!Hum! ç.ç
      Será??

      Excluir
  9. Confesso que me bateu uma preguicinha de ler mas conforme fui lendo a curiosidade e o encantamento foram maior que a preguiça. Que texto maravilhoso! Eu me senti como se fosse ela. Realmente um sonho adolescente haha. Adorei. Xoxo' <3
    Não sou uma It | YouTube | Fanpage

    ResponderExcluir

By a Lady.... Tecnologia do Blogger.
Se Esse Mundo Fosse Meu... © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.