25 de março de 2017

gerascofobia.


Hoje participei da reunião de um movimento político novo. Foi bem estranho.
Eu e minha irmã fomos, toda orgulhosas de estarmos participando da História, de sermos jovens "engajadas"(odeio essa palavra, mas Thâmara insiste em usar), de não estarmos omissas à situação atual do país e tudo mais.

Nossos pais não gostam muito da atividade. Acham que não vale de nada e eu não os culpo por pensar assim de jeito nenhum, mas sei que não é verdade.
Nosso primo passou por nós no ponto e perguntou pra onde estávamos indo. Respondemos com o maior sorriso no rosto. Ele riu e falou pra tomar cuidado. Cuidado com o quê? Que nada!
Entramos no ônibus toda falantes e comentando pra todo mundo escutar. Chegamos meio atrasadas e meio correndo por causa de um pequeno incidente no tal ônibus que nem vale a pena comentar.

Na reunião, a maioria das pessoas eram adultas e super conhecedoras de tudo. Daquelas pessoas grandes que fazem você se ver bem pequena no meio delas. Faz a gente se sentir um aprendiz. Tinha professor universitário, jurista, jornalista. E eu. E Thâmara.
E aí lá se foi o nosso riso fácil. Ficamos com medo. Ficamos com vergonha. Não era legal e nem engraçado estar ali. Era triste, era uma perfeita caricatura do que nos espera no futuro.
Todo aquele pessoal com muito mais idade do que a gente, meio sofrida, meio raivosa, falando forte e emocionado quando nós pouco tempo antes nos gabávamos de sermos jovens guerreiras. Gente que não queria estar ali, que estava por questão de sobrevivência e não vaidade. Pessoas que temiam não só pela própria vida, mas pela vida de pessoas que criaram.

Agora não me sinto guerreira coisa nenhuma. Mas fico feliz de ter visto a minha infantilidade no meio daquela gente toda. Porque ô medo de crescer esse que eu tenho!

*Thâmara é minha irmã*

26 comentários:

  1. Olá, td bom?
    Putz, eu achava q só eu me sentia assim em meio a esse povo (apesar de nunca ter comparecido à algo assim). Sinto com se eu fosse um nada perto deles, tão fodásticamente inteligentes '-' Acho q todos se sentem assim afinal, por isso "quase ninguém" comparece... De que vale a minha presença em um lugar assim, sendo que ao chegar lá, os "conhecedores" vão tirar sarro de mim por n ser tão culta quanto eles e.e'
    bjs

    Blog: Skull Minds | Twitter | Tumblr | Pinterest | WeHeartIt | Instagram Snap: maisaindia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá!!
      Na verdade, o medo de crescer eu tenho até vendo Netflix hahaha mas o problema com adultos ao meu redor é que eu consigo me enxergar neles e eu não quero, quero ficar com 17 pra sempre, que nem o Edward Cullen hahaha
      Eu adoro comparecer à este tipo de evento, até porque é importantíssimo, mas pra mim ainda não é questão de vida ou morte como é pra eles, mas sei que vai ser um dia e fico com muito medo.
      obrigada!! c:

      Excluir
  2. Oie!
    Eita corajosa ir num encontro desse! Sou 100% alheia à qualquer tipo de movimento, sou do tipo que prefere não se misturar à nada haha mas admiro a vontade de vocês duas. Sei bem como se sentiu, parece que nós somos pequenas e insignificantes. Mas acho que conforme o tempo vai passando a gente vai tendo outros sonhos e vai se acostumando com a ideia de crescer. Eu morro de medo de não ser mais o bebê da mamãe (haha) mas ao mesmo tempo agora me sinto mais capaz de mostrar minhas ideias, defendê-las e me sinto também capaz de pôr tudo em prática hahaha ao mesmo tempo quero sempre depender da minha mãe e ser jovem sem preocupações hahaha
    A vida parece tão complicada, mas eu acho que aos poucos a gente vai se adaptando e vendo que não temos nada a desejar se comparados com os outros x)

    Beijos!
    http://tipsnconfessions.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu amo participar desses movimentos, mas até então só tinha tido experiências com levantes jovens, por isso o estranhamento.
      Tenho medo de crescer por achar que quando acontecer eu não vou mais ter expectativa pra o futuro ou que eu vou desanimar diante das responsabilidades, é meio tenso.
      Obrigada!!!

      Excluir
  3. Eu acho que é um começo e que não deve se envergonhar nem sentir vergonha de ninguém. Todos devem sim participar da política.
    Parabéns pela iniciativa.
    BjO e sucesso!

    Dany
    Breshopping da Dany
    www.brechodanylins.com.br
    www.breshoppingdadanykids.com

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito do seu relato e admiro muito a sua atitude de ter ido em um encontro desses. Você é realmente muito corajosa e tá completamente certa, não podemos deixar que os nossos medos nos impeçam de fazer a coisa certa.
    Mil beijos!
    http://pensamentosdeumageminiana.blogspot.com.br/2017/03/tiago-iorc.html

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Adorei a atitude de ir, acho que deve investir quando se tem um propósito e quando está preparada para tal.
    Beijão
    http://www.a-toca.com

    ResponderExcluir
  6. Eu sou a mais nova da minha turma da faculdade. Tem um cara de 43 que é cinegrafista. Trabalhou na Band por 12 anos, agora tem 4 anos que tá na Globo. Tem um carinha da Fox que lê Nietzche, Maquiavel, Dostóievski (nem sei se é assim que escreve) e vários outros autores mais antigos que meus bisavôs. Ele tem um humor super ácido, mas quando abre a boca pra falar de política... Menina! A gente tem que estar com um guardanapo de lado se não a baba escorre. É aquele tipo de dialética (ou arte de argumentação) que é tão lindo que chega a ser viciante. Eu espero um dia saber falar assim. Mas do mesmo jeito espero nunca querer parar de ver Os Padrinhos Mágicos ou Bob Esponja. E rir de piadas idiotas. E não me tornar um pseudo intelectual metido a besta. Porque entre me tornar uma adulta chata ou uma criança grande, eu ainda prefiro a segunda opção.

    Com carinho,
    Conto Paulistano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou uma das mais novas da turma também e apesar de me sentir muito insegura sobre isso, acabo infelizmente pensando que tenho sorte de ser jovem ainda, de poder usufruir da minha "mente boa" pra estudar. Ridículo? Sim e não.
      Quero ser realizada nos meus conhecimentos, claro que nunca vai ser suficiente, mas quero um dia poder falar e não ficar toda "Desculpa se tá errado" ou "Ainda sou um ser de 17 anos".

      Excluir
  7. Eu gostei muito da imagem inicial do post, é a pura verdade... É triste, mas é verdade :(
    Quando a gente cresce nosso coração endureçe, ficamos mais frios, raivosos e magoados. É raro quem consegue continuar com um coração bom e puro.
    Sei lá, faz parte né.

    http://heyimwiththeband.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, por isso que amo tanto esse filme.
      Nem digo que um coração menos ingênuo é menos bom ou puro. É só que com a experiência, vem também a percepção da realidade.
      Obrigada!!

      Excluir
  8. seu blog é muito lindo!
    bjss

    http://www.julialisblog.com/

    ResponderExcluir
  9. Adorei a reflexão, ás vezes me sinto assim na sala de aula quando fico rodeada de professores doutores. hehehe
    Mas aprender com os mais vividos e experientes é tudo né?
    Beijos. ♥

    Diário da Lady

    ResponderExcluir
  10. Nunca fiz parte de nenhum movimento político, para falar a verdade sou bem leiga no assunto. Que legal você e sua irmã gostar!:)
    E realmente quando as pessoas vão ficando mais velhas perdem totalmente o senso de humor, ficam mais frias e etc.. bem estranho isso!
    http://www.corujasemasas.com.br
    Beijos. <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada mesmo! c:
      É quando elas perdem a ilusão do mundo cor de rosa, quando saem da bolha.

      Excluir
  11. Não há nada para se envergonhar, é admirável jovens se interessando pela política. Os protestos apartidários de 2013 foram organizados por jovens e foi lindo.
    Um dia você será uma adulta tão foda quanto esses que você viu no encontro <3

    Com amor,
    Bruna Morgan

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Totalmente! Sim, participei de levantes jovens!
      Obrigada :3

      Excluir
  12. Olá! Eu ainda não fiz parte de nenhum movimento político ou algo do gênero por eu achar que não tenha a idade certa - ainda sou menor de idade, mas me parece ser bem interessante (apesar de que iria me sentir como você se sentiu, pequena em meio á tanta gente experiente e séria). Ah, também imagino que situações como aquela sejam uma demonstração do que nos espera mais adiante, que espera todos nós. As vezes eu me imagino me tornando uma adulta e tenho medo disso, pois sinto que vou perder quem eu realmente sou... Que vou ser outra pessoa, mas não eu mesma. Parece bobo, né? ahdushdu. Gostei muito do seu blog, viu? Ele lay está tão fofo ♡
    Até mais *3*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tem idade pra se envolver com algo que lhe diz respeito. Também não tenho 18 e estou nos movimentos desde que tinha 15.
      Eu penso que vou estar dentro de um sistema tão paralisador que esse é o único momento que eu tenho pra pensar, pra me divertir e etc.
      Obrigada!!!

      Excluir
  13. Te entendo amiga. Eu não vou pra essas coisas porque não me interesso mesmo. Eu sou mais de escrever. É meio inútil, mas quando eu to puta com algo eu prefiro escrever do que ir realmente participar de coisas assim. Justamente pelo que tu falou. Sempre parece que eles sabem mais do que nós. Mas não desista, se você gosta de ver isso com os próprios olhos e quer fazer algo vá em frente. E moça, você tá na faculdade então já é sim grandinha haha.

    Beijos,
    Sua amiga de biscoito do Próxima Primavera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não acho que seja inútil, cada um milita de um jeito. Claro que o alcance de um movimento organizado é maior, mas não invalida.
      O negócio não é eles saberem mais, porque isso não me paralisa pra que eu vá atrás de saber também, o estranhamento que eu tive, primeiramente por ser a primeira vez que saí de levantes jovens e fui pra um sindicato de trabalhadores, é muito mais irracional.
      Menina, obrigada pelos biscoitos :3

      Excluir

By a Lady.... Tecnologia do Blogger.
Se Esse Mundo Fosse Meu... © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.