19 de março de 2017

We Are Young // #STAG

Essa é uma história que eu conto quando alguém me pergunta sobre o meu intercâmbio pra o Canadá em 2015. 
Aquele dia começou estranho.  
"Thaineeerrra" Meu host father me chamou um dia antes, "J e M (vamos fazer a sigilosa né non) estão convidando você e mais alguns amigos pra passarem o domingo na casa deles".  Achei meio incomum. Não era muito próxima à dupla "mexicano e alemão", tanto que eles nem me chamaram pessoalmente. Liguei para os meus amigos brasileiros, todos iriam e estavam animadíssimos. Aparentemente, a dupla anfitriã tinha dado sorte na host family e eles eram riquíssimos. Mesmo assim, achei que ficaria meio de fora ou com vergonha, mas não tinha coragem de dizer aos meus hosts que ficaria em casa. Era começo de intercâmbio e eu estava bancando a popular que faz amigos e fala inglês com os brasileiros pra os meus hosts ainda, então acabei indo.
Quando chegamos, eu e minha amiga brasileira T, a gente viu que não era brincadeira. Eles moravam numa fucking casa de veraneio de frente pra a água, e não havia qualquer casa lá além da deles. Era quase que nem o primeiro filme de Amanhecer naquele casa isolada da Ilha de Esme, achei chiquérrimo. Chegamos meio atrasadas, então a maioria dos convidados já estavam em caiaques no meio do imenso IMENSO rio. Comecei a suar no frio canadense. Eu morro de medo de água concentrada (ou seja, mar, rio, lago, poça), só de ver ela na minha frente eu fiquei meio tonta. É uma coisa tensa, mesmo. Não é medinho não, é MEDO. T olhou pra mim.
"Você vai?" (ela é meio paulista).
"Vou nada, tu vai?" Respondi. Eu meio que queria ir, porque parecia muito legal, mas só de olhar pra as meninas que já estava numa ilha bem longe da gente dentro daquela coisa, eu desencorajava. Além disso, meu cérebro resolveu me lembrar de todos os vídeos de acidentes no mar e tsunamis que eu já tinha visto na vida.
"Eu quero ir no Bikeboat, mas você tem que ir junto!" Um Bikeboat, pra quem não sabe, é um barco a pedal e este, em específico, era pra duas pessoas. Era melhor que o caiaque solo, porque aí se algo der errado, você tem de verdade que saber nadar. E claro, não ter medo de água.
"Tu é doida! Vou não, chama J²!" Para registro, vamos ter dois J nessa história, uma brasileira a qual acabo de me referir e o mexicano. Também temos dois M, um brasileiro e outro alemão.

Foi ai que T, J² e os donos da casa fizeram de tudo pra me convencer a entrar no tal Bikeboat. Usaram até aquela de "Depois quando chegar no Brasil, na cidade grande, vai se arrepender de não ter passado pelas aventuras. Todo mundo vai poder falar dos momentos doidos no exterior e você vai contar sobre o café do Tim Hortons." Golpe baixo. Eu tava morando numa ilha, parecia obrigação. Além do mais, eu sabia que quando eu visse os meus host em casa e eles perguntassem se eu entrei num dos barcos e eu negasse, ia ser a ladainha de sempre. (Eles são ótimos, mas às vezes forçavam a barra pra eu participar. Entendo porquê, eu era bem boa em não participar).
Acabei entrando no barco com algumas horas de convencimento.
Me enchi de açúcar e pensamentos positivos enquanto P e G (ou P&G hahaha outras duas amigas brasileiras) estavam voltando da ilhazinha no bikeboat. Assim que elas chegaram pra dar vez a gente, eu fui lentamente descendo a escadinha para o barco. Todos os outros adolescentes estavam no meio do rio em caiaques. 
Aventure-se! Aventure-se! Aventure-se!
Eu e T entramos no barco e J² num caiaque. Começamos a pedalar meio nervosas. Era bem mais difícil do que a gente pensava. O troço girava sozinho e ficava ameaçando virar toda hora. Dei adeus a minha vida quando percebi que estávamos muito longe do ponto de partida e ainda mais longe de algum lugar terrestre. M, o alemão, que estava em um caiaque um pouco longe veio nos ajudar vendo meu desespero. Tive raiva do talento do menino na água. Foi um péssimo momento pra virar a ariana orgulhosa, tenho que admitir. Saí pedalando feito doida  e chegamos quase à ilha. 
Nosso amigo brasileiro M², (também conhecido como louco no crack) que estava em um caiaque, tentou subir no nosso bikeboat e quase caiu e nos derrubou junto. Morremos de rir e de medo.
Eu nunca tinha estado tão longe da margem daquele jeito. Eu me sentia definitivamente outra pessoa. A adrenalina foi à nível Bella Swan em Lua Nova (tô cheia de referências de Crepúsculo hoje hein), a gente se levantou, pedalou desgovernadas, tocamos na água, brincamos. Foi um momento muito bom pra mim, quebrar essa barreira que sempre me paralisou tanto. Claro que hoje, pensando no momento, eu chego a arrepiar de medo.
"Como eu fui fazer uma coisa daquelas?!" E fico pensando que poderia ter morrido e blá-blá-blá.
Mas eu me orgulho de ter me arriscado. Quando eu vi aquelas pessoinhas em barcos ao nosso lado, cada uma vinda de um lugar do mundo, eu me senti invencível.
Depois, eu e T meio que nos perdemos, aí um Iate veio na nossa direção e entramos em pânico, de modo que a gente voltou a ter medo e não sabíamos mais voltar para a margem, mas no fim deu tudo certo. Na hora que cheguei na escadinha de madeira, eu saí do barco tão rápido que cortei o meu pé, mas valeu à pena. Foi como se a minha viagem tivesse finalmente começado.

O dia todo foi incrível. Brincamos muito a tarde toda e é realmente engraçado explicar Barra Bandeira pra um monte de gringo. À noite, assamos marshmallow e conversamos e rimos tanto que todo mundo virou best. O J, mexicano, morava numa casa onde ele via várias novelas sendo gravadas! Aquelas que a gente morre de rir e que passam no SBT! Ele viu a Thalia e ainda uma galera de Rebelde, fiquei chocada. 
Enfim, foi um dia bom. Um dia que eu vou me lembrar pra sempre. Antes do fim da viagem, sentamos na grama e ficamos olhando o horizonte. Alguns brasileiros, dois alemães, um mexicano, um espanhol, alguns canadenses, uma suíça... Todos animados e esperando por grandes aventuras naquela viagem e no resto da vida. Estava escuro, então só víamos as pulseiras neon que todos estávamos usando. 
Guardo a pulseira até hoje.

Fui indicada pela Clarissa, do Próxima Primavera(obrigada por me fazer lembrar dessa história e dessa música!) a responder a STAG Aquela História (que vai até o dia 10/04 então participem) e devo indicar mais 5 blogs que quero ver participando! Lembrando que só precisa fazer a tag se tiver a fim ;)

12 comentários:

  1. Oie!!!
    Nossa, eu também sou dessas cheias de medos de água, mas no fim quando me arrisco acabo gostando. Imagino só o lugar maravilhosooo que tu foi, acho que valeu a pena se arriscar. O legal mesmo foi estar com um monte de gente jovem, pra curtir bem o dia. Quando tu falou do lugar, logo pensei na lua de mel da Bella também hahaha Teu intercâmbio deve ter sido ótimo! *-* Adoro o Canadá, quero muito conhecer.
    A Clarissa também me indicou pra TAG! Vou postar na sexta-feira, já está programado. Mas a minha história não é nada cheia de emoção porque a minha vida é super parada hahaa

    Beijoo
    http://tipsnconfessions.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um medo bem chato, né?
      Sim, foi uma ótima experiência, me deu algo pra falar sobre hahahaha
      O Canadá é realmente incrível e tenho muito orgulho de ter conhecido!
      Eu vi hahaha Vou ler com certeza!

      Excluir
  2. To aqui pensando em que história vou contar pra essa tag, viu? Acho que como a Raquel, a minha não vai ser nada cheia de emoção porque minha vida é uma monotonia só! kkk
    Cara, você já fez intercâmbio! WOW! Eu estou no quarto semestre da faculdade e fazendo todos os planos para aquele programa de intercâmbio Au Pair, sabe? Esse ano pretendo tirar minha CNH em julho e, se tudo der certo, ter meu passaporte ainda em dezembro.
    Enfim, quanta aventura pra um dia só! Eu amo água! Se pudesse, eu moraria perto de praia — mas uma praia que não faça tanto calor porque detesto (sim, isso é loucura). Acho que de coisas assim, tenho um certo receio com chuvas muito fortes, aquelas tempestades mesmo. Altura me dá uma certa tontura, mas passa, mas chuvas fortes, ventos que uivam sempre me deixam muito tensa.

    Ah, logo, logo eu posto a minha, viu? Já ate deixei em letras maiúsculas num título de post rascunho lá no meu blog que é pra não correr o risco de esquecer.

    Com carinho,
    Conto Paulistano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que nada, toda vida é interessante! Já estou aguardando o post!
      Fiz! Sério? Meu sonho fazer au pair! Boa sorte!!!
      Pois é! Eu acho praias lindas, mas tenho talassofobia infelizmente. Altura é meio tenso, mas eu suporto. Vento é uma coisa que quem fez intercâmbio no CA, tem que se acostumar! haha
      Esperando pra ler!!!

      Excluir
  3. Que lindooo, também quero andar nesse barco *.*
    Beijinhos,
    An Aesthetic Alien | Instagram | Facebook
    Youtube

    ResponderExcluir
  4. Já enchi o teu saco com desabafos sobre esse post, mas né tenho que vir aqui pra comentar bonitinho e dizer mais uma vez que to feliz em estudar contigo <3

    P.S: Cuide do meu bebê!!!1
    P.S 2: Fala pra tua irmã que eu queria que ela tivesse mão rosa pra sempre.

    Beijos,
    Clarissa sua futura melhor amiga blogueira do coração
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ain que fofs, obrigada!!!
      P.S.: Estou cuidando e amando tanto que penso até em pedir a guarda hahha
      P.S.2: Eu também queria!
      Thainara sua futura melhor amiga blogueira (rica) do coração

      Excluir
  5. Deve ter sido uma aventura tão boa, é o meu sonho fazer intercâmbio. Adorei a sua história, Thai <3

    Super beijo

    http://www.depoisdesonhar.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Thaynara, obrigada por sua visita ao meu blog, és sempre bem vinda por lá! Sua viagem foi realmente proveitosa. Venceu medos e viveu aventuras em lugares diferentes, com pessoas diferentes...Muito legal :D Tem post novinho lá no blog e te convido a dar um pulinho lá pra conferir. Beijocas! Estou te seguindo! ♥

    Sorriso Jovem | SJ Oficial Fanpage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nada e obrigada ♥ hahaha
      Pois é, foi bem incrível mesmo, às vezes nem acredito que aconteceu!

      Excluir

By a Lady.... Tecnologia do Blogger.
Se Esse Mundo Fosse Meu... © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.