29 de abril de 2017

Uma carta estranha para um estranho // 12 cartas em 12 meses


Olá! 
Queria expressar minha santa indignação sobre essa última semana. Eu estive na bad o tempo todo e não é nem TPM, porque eu nunca tive essa coisa em 6 anos. Ou seja, algo pode estar acontecendo. Meu palpite é que eu me atarefei demais e não estou sabendo me organizar direito. Sabe o cansaço intelectual? Aquele que a gente acha que só os grandes estudiosos têm? Então, eu descobri que qualquer ser humano está a mercê disso e principalmente quando se está na faculdade. É horrível porque eu tento dormir e quando acordo estou de mal humor. Thank God.
Mudando de assunto, na última sexta-feira teve greve geral! Eu estive na manifestação de manhã e foi muito incrível. Nem sabia que tinha tanta gente com vontade de lutar. Me dei conta de muita coisa.
Enfim, a quarta carta do projeto 12 cartas em 12 meses.
  • Abril: Uma carta para um desconhecido.

Olá senhor,
Preciso confessar-lhe uma coisa. É muito esquisito que eu queira escrever uma carta para o médico que ajudou no meu nascimento. Eu não sei nem quando e porque isso começou, mas eu frequentemente penso nisso. Como seria encontrá-lo, doutor? Se é que você fez doutorado ou só se utiliza da intimidação social mesmo. Olha ai, você ajudou uma problematizadora a nascer. Duas na verdade, quase ao mesmo tempo.
Eu fico pensando se eu não te vi em algum lugar. Se você sentou ao meu lado na poltrona do cinema ou se estava na minha frente na fila do banco. É estranho pensar que quem me arrancou do útero da minha mãe para o mundo, esteja por aí vivendo sem saber quem eu sou. Claro que eu não fui a única a ser trazida à esse planeta azul pelas suas mãos, mas gostaria mesmo de te conhecer um dia. Acho até meio impossível, mas não consigo parar de pensar em como seria o encontro.
Às vezes fico imaginando quem você é, o que você faz além de tirar bebês de úteros. E espero que esteja vivo ou essa carta se tornaria extremamente mórbida. Será que você ainda é médico?
De qualquer forma, eu gosto de fantasiar sobre o seu passado. Na minha idade agora, 18 anos, o que você fazia da sua vida? Como você era? Será que já estudava medicina ou estava imerso na terrível angústia de não saber pra onde ir? Ou quem sabe, até hoje você não saiba pra onde ir... E a sua família, você tem uma? Ela se orgulha de você por ter conseguido um status de doutor? Você se orgulha de si mesmo? E as ideologias? E as paixões e aspirações? Será que você sabe quais suas motivações ou já perdeu essa reflexão em meio a correria da profissão? Espero que não, ou então você realmente está morto.
Eu tenho medo de um dia te encontrar e ficar decepcionada. Porque de algum jeito, eu me sinto muito próxima à você. Talvez eu veja na ideia que eu fiz do senhor, o meu futuro. Eu não quero ajudar pessoas a nascer como um médico faz, eu quero fazer as pessoas nascerem para a arte. O que é ridiculamente pretensioso, mas igualmente importante.
A extremamente curiosa e dramática menina que o senhor 
ajudou a vir à esse mundo que eu gostaria que fosse meu, 
Thainara Amorim.

12 comentários:

  1. Que carta mais linda, fazia muito tempo que não via uma escrita tão bela! ❤

    www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  2. Eu tô amando esse projeto e arrependida de não ter começado ele também :/ achei a sua carta ótima, nunca ia ter pensado em escrever pro médico do meu parto, mas confesso que fico curiosa sobre ele também haha será que eles gostam de rever as pessoas que ajudaram a trazer ao mundo? Deve ser meio bizarro, né? Eu ia gostar de conhecê-lo e trocar umas ideias, só ia esperar que não resultasse em decepção haha

    Beijinhos
    http://tipsnconfessions.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Começa ano que vem! :3 Eu sempre pensei nisso hahaha se eu fosse a médica, iria stalkear muito!
      Obrigada!

      Excluir
  3. Oi, tudo bem?
    Que carta mais LINDA! Acredita que a médica que fez meu parto continua sendo minha médica até hoje?
    Beijos
    www.somosvisiveiseinfinitos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Adorei! Já lá vai o tempo em que eu trocava cartas com jovens desconhecidos, mas nunca me tinha lembrado de uma coisa assim. E que texto lindo! Beijinho

    thebrunettetofu.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  5. THAINARA,

    jamais imaginei que você me chamasse pelo apelido de ESTRANHO.

    Que surpresa!!!

    Convite: No meu blog HUMOR EM TEXTOS, estou contando em capítulos a historia de uma nação real imaginária chamada: HÁDESER.

    Gostaria muito de contar com sua presença!

    Um abração carioca (ESTRANHO!!!KKKK)

    ResponderExcluir

By a Lady.... Tecnologia do Blogger.
Se Esse Mundo Fosse Meu... © , All Rights Reserved. BLOG DESIGN BY Sadaf F K.